10 dicas úteis para poupar dinheiro nas suas compras de supermercado - À Volta das Panelas!

10 dicas úteis para poupar dinheiro nas suas compras de supermercado

Não lhe vou dizer para aproveitar as promoções, acumular vales de desconto ou escolher preferencialmente produtos de marca branca. Isso já todos – ou quase todos – fazíamos antes de termos de viver com uma inflação superior a 15% nas compras de supermercado. Só os produtos frescos dispararam 16,9% em Setembro e por isso todas as dicas são úteis antes de ir às compras.

Estes são os conselhos a que quase ninguém presta atenção antes de sair para o supermercado.

raul-gonzalez-escobar-ZpIskW1Tuvc-unsplash.jpg

1. Vá sempre ao supermercado depois das refeições 

Pode parecer comversa de auto-ajuda, mas é uma das dicas mais referidas nos sites internacionais de poupança. Se estiver com fome dentro de um supermercado, tem muito mais tendência para trazer uns snacks apetitosos que não estavam previstos. É muito mais fácil ceder ao chocolatinho com a embalagem apetecível ou aos aperitivos que vinham mesmo a calhar.

É por isso que uma das primeiras dicas do site Unity Money é fazer as suas compras de supermercado sempre depois das refeições. De preferência depois de uma bela pratada de cozido à portuguesa, quando já não pode ver nem uma ervilha à frente. Assim evita os extras que normalmente são muito mais caros do que as compras habituais.

 

2. Deixe os miúdos em casa 

Outra tentação permanente para comprar extras que não estavam previstos. Toda o pai sabe que não há um filho que não peça para se comprar alguma coisa no supermercado. E é difícil resistir aos pedidos insistentes. Segundo o Unity Money, levar os miúdos consigo para fazer as compras do mês pode significar um acréscimo de 10 a 20 euros na sua conta. Só em extras comprados para os deixar felizes. E para os deixar calados.

gemma-stpjHJGqZyw-unsplash.jpg

3. Escolha ingredientes da época 

Cerejas em Outubro, figos em Janeiro... Evite os produtos fora de época. Normalmente são importados e bastante mais caros do que os produtos da época. Evite também frutas e legumes que não sejam locais. Não precisa de comprar produtos exclusivamente portugueses. Mas tudo o que vem de fora da União Europeia tem um custo acrescido.

 

4. Cuidado com os preços surpreendentemente baixos 

Veja bem quanto custam os produtos frescos ao quilo e os embalados à unidade. Carne, peixe, mariscos, queijos, charcutaria e legumes são muitas vezes colocados à venda nos supermercados e nas mercearias com os preços por 100 g de peso e não por kg. Parece barato, mas no fundo está a gastar muito mais porque as quantidades são mínimas.

peter-bond-KfvknMhkmw0-unsplash.jpg

5. Não compre produtos das prateleiras do meio

É uma das técnicas de venda mais usadas nos supermercados e mercearias. Os produtos mais baratos invariavelmente estão nas prateleiras mais abaixo, mesmo junto ao chão, para onde ninguém olha e para onde lhe custa mais agachar-se ao retirar os produtos para o carrinho.

Normalmente, os produtos mais caros (mas não excessivamente caros para não o fazer desconfiar) é que estão nas prateleiras à altura dos seus olhos. É para aí que vai olhar primeiro e é daí que vão sair mais artigos vendidos. Por isso, agache-se e ponha-se em bicos de pés. Procure os produtos mais baratos nas prateleiras mais distantes. 

 

6. Não se deixe intimidar pelas filas estreitas para pagar...

60% dos clientes muda de ideias quando está na fila para pagar. Foi exactamente por isso que os supermercados tornaram o espaço para essas filas mais estreito – para o desencorajar a voltar atrás e devolver qualquer artigo. Quando achar que, afinal, não precisa de levar aquele pacote de bolachas que só vai engordar, não hesite: entregue-o ao empregado da caixa.

 

7. ...e não se deixe tentar pelas mesmas filas 

Além de serem estreitinhas, as filas para pagar estão recheadas de tentações: pastilhas, chocolates, bolachas... Tudo com muito bom aspecto e quase nada em promoção. É a área mais lucrativa dos supermercados e com a margem de lucro mais elevada. Evite comprar qualquer coisa que esteja junto à caixa registadora. Coloque uns headphones com uma música enérgica para o deixar impaciente e com vontade de sair.

white-rainforest-qCDK3DN7lOs-unsplash.jpg

8. Evite os produtos cozinhados, cortados ou embalados 

Polvo cozinhado, marisco previamente cozido, tudo o que é colocado à venda cozinhado tem um aumento de preço que pode chegar aos 40%. É o que se passa também com a fruta embalada e, mas ainda, com aquela que vem previamente cortada em pedaços, com um aspecto irresistível. 

Outra área de compra a evitar são os topos das ilhas de prateleiras. É a zona mais nobre de cada área, onde são colocados os produtos que mais se querem promover e, normalmente, mais caros.

 

9. Leve uma lista de compras bem planeada e não abra excepções 

O primeiro passo é planear as refeições para toda a semana. Isso permite-lhe reaproveitar restos e comprar alguns ingredientes que estão em saldos em quantidades maiores que lhe dão para toda a semana.

Depois de feito o planeamento, prepare uma lista de compras bem pensada e que não permita excepções de última hora do género "É verdade, tinha-me esquecido disto!" Leve a sua lista de compras fechada e não compre fora dela.

 

10. Faça uma refeição vegetariana uma vez por semana 

Ninguém está a recomendar-lhe que vire vegetariano, mas uma refeição vegetariana por semana nunca fez mal a ninguém e só faz bem à sua carteira. A carne e o peixe são normalmente os ingredientes mais caros de cada refeição, por isso procure fazer um porato vegetariano por semana – pode poupar até 10 euros. E tem óptimas sugestões aqui.

 

Um óptimo supermercado para si onde quer que a poupança esteja,

Ele 

 

fotos: raul gonzalez escobargemmapeter bondwhite rainforest/unsplash

Powered by Blogger.