Skip to main content

passámos um fim de semana no évora farm hotel and spa, a última novidade no alentejo

evora-farm-hotel-gallerydrone-2.jpg

- Isso foi um pum ou um terramoto?
Foi com esta pérola que fui brindada mal estendi a toalha na espreguiçadeira da piscina do hotel.
Uma família de quatro com duas crianças pequenas tomaram conta do pedaço quais mini Cristinas Ferreiras. Com um pequeno trator telecomandado, foram a banda sonora que nos calhou neste fim de tarde na piscina. Sabe aqueles pais que estão o tempo todo a seguir as criancinhas, com medo que eles parem de respirar? Credo. Pior, a família passou de quatro para oito num ápice com a chegada dos cunhados e da sogra avantajada com uma pala branca na cabeça.

evora-farm-hotel-galleryexterior-7.jpg

Do outro lado da piscina, uma senhora fazia uma videochamada com uma amiga. Porque é que esta malta acha que temos prazer em ouvir as conversas alheias aos gritos em Facetime? Enfim, mas se há coisa de que os hotéis não têm culpa é de hóspedes malcriados. Antes pelo contrário, muitos funcionários merecem autênticos altares.

 

evora-farm-hotel-amp-spa-galleryexterior-35.jpg

O hotel

Foi o caso da maioria dos funcionários do Évora Farm Hotel and SPA, que foram sempre super simpáticos, educados e atenciosos. Aliás, a qualidade do serviço está presente em todos os hotéis do grupo DHM, o fundo que se dedica a ressuscitar hotéis, como este que esteve embargado anos depois do polémico negócio que envolveu o famoso guarda-redes do FC Porto, Vítor Baía. A estrutura que já estava construída foi aproveitada, o que justifica o tamanho desproporcionado do empreendimento numa região com o Alentejo.

evora-farm-hotel-galleryexterior-5.jpg

Inserido numa propriedade com 11 hectares, a cerca de 20 minutos de carro de Évora, o hotel tem 56 quartos e 5 villas, duas piscinas exteriores, um SPA com piscina interior, pomar, horta biológica e pequenos animais de quinta. A decoração é moderna e minimalista bem ao estilo dos hotéis do grupo DHM. Tem detalhes rústicos em madeira com muito bom gosto e tanto os espaços comuns como os quartos são enormes e cheios de luz.

evora-farm-hotel-amp-spa-gallerylobby-113.jpg

Os quartos

O Évora Farm Hotel and SPA tem 4 tipos de quartos: os Family Rooms, os Garden and Pool Rooms, os Countryside Rooms e os Premium Terrace Rooms. São todos espaçosos, muitíssimo bem decorados e com boas casas de banho.

evora-farm-hotel-galleryroom-09-3.jpg

Depois há as espetaculares Private Pool Villas que, como o próprio nome indica, têm uma piscina privativa, ideais para famílias e para quem gosta de paz e sossego.

evora-farm-hotel-amp-spa-galleryvilla_v3-18-.jpg

Nós ficámos num Garden and Pool Room. Gostámos imenso do quarto apesar da proximidade das piscinas. Nós ainda ficámos no primeiro andar, mais resguardados da confusão.

evora-farm-hotel-galleryroom-14-6.jpg

Os quartos no andar debaixo têm uns pequenos e deliciosos terraços que dão acesso direto à piscina e aos jardins mas, na minha modesta opinião, têm pouca privacidade, porque estão demasiado próximos da zona da piscina.

evora-farm-hotel-amp-spa-galleryfamily_ext.jpg

O exterior

A piscina, aliás, as piscinas são boas e a decoração exterior é muito gira. Provavelmente deveria haver mais espreguiçadeiras na zona da relva para conseguirmos fugir das famílias numerosas e de gente sem noção, sobretudo em tempos de Covid.

evora-farm-hotel-galleryexterior-14.jpg

Mas no dia seguinte à nossa chegada, descobrimos um admirável mundo novo a poucos metros dali. Decidimos ir explorar o hotel e não é que nos deparamos com um paraíso de piscinas só para adultos? Não, não comece a pensar em ideias picantes, são quatro ou cinco piscinas mais pequenas, longe da confusão com uma vista privilegiada para o campo que são um sonho de sossego. Com umas espreguiçadeiras enormes e super confortáveis, são tudo o que idealizamos para uns momentos de paz e tranquilidade.

evora-farm-hotel-galleryexterior-18.jpg

É claro que, já que nos viram a chegar sem filhos, deviam ter-nos avisado na receção que havia todo este paraíso para desfrutar, mas enfim descobrimos tarde mas ainda aproveitámos. Não fosse o meu sexto sentido e a minha curiosidade em conhecer todos os cantos do hotel, tínhamos passado mais um dia na companhia da matriarca da pala branca e respetiva família.

evora-farm-hotel-amp-spa-galleryexterior-27.jpg

O À Terra

Já se sabe que todos os restaurantes do grupo DHM seguem a mesma filosofia (menus sazonais baseados numa alimentação saudável e sustentável, regressando às origens dos sabores tradicionais) e têm o mesmo nome: À Terra. E este, tal como os “irmãos mais velhos” não desiludiu, antes pelo contrário.

evora-farm-hotel-galleryrestaurant-1.jpg

Primeiro, o espaço, sobretudo exterior, está muito giro, com uma decoração exemplar. Depois o chef Tiago Santos consegue transformar as memória da gastronomia alentejana em pratos incrivelmente deliciosos recorrendo a produtos da região e à horta biológica, às árvores de fruto e ao olival da herdade.

evora-farm-hotel-amp-spa-galleryfire-pit-5.jpg

Resultado: almoçámos duas saladas frescas e muito boas (eu de abacate e camarão, Ele de salmão e queijo creme) e jantámos ainda melhor: eu deliciei-me com uma incrível corvina com arroz de bivalves e um espetacular camarão tigre por cima, já Ele ficou rendido a um entrecôte com uma deliciosa salada de tomate e morango com batatas caseiras. Partilhámos um tentador brownie de amêndoa com gelado de laranja à sobremesa. E foi assim que mais uma vez desgracei completamente a minha dieta. Mas valeu a pena. Estava tudo mesmo bom.

evora-farm-hotel-gallerybreakfast-9.jpg

Já o pequeno almoço, é dos mais fraquinhos dos hotéis do grupo DHM. Não havia tanta variedade de produtos como nos outros. Os ovos mexidos estavam bons mas as panquecas estavam frias, secas e demasiado densas. É o problema de não serem feitas no momento e de ficarem a arrefecer no buffet.

evora-farm-hotel-gallerybreakfast-7.jpg

Mas ao mesmo tempo tinha um detalhe fantástico: a maioria dos ingredientes do pequeno-almoço estava em pequenos frascos individuais: os iogurtes, os sumos detox, os cereais, a granola, a fruta fresca, para gáudio e alívio do meu querido Marido Mistério, esse Covid Freak.

evora-farm-hotel-amp-spa-galleryexterior-31.jpg

Se quiser saber mais sobre o hotel e os preços que variam, consoante os quartos, clique aqui.

 

O bom

A decoração do hotel e dos quartos

O ótimo

As piscinas mais pequenas longe da confusão e o jantar no À Terra

O mau

A confusão na piscina

 

 

Boa viagem,

Ela

 

fotos: d.r.

Comments

Popular posts from this blog

RECEITA DE MOLOTOF DE CARAMELO

Ingredientes: 5 claras 5 colheres de sopa de açúcar Caramelo líquido q.b. Preparação: Numa tigela bata as claras em castelo até ficar bem firmes. De seguida, junte o açucar e o caramelo. Bata mais um pouco. Unte a forma com caramelo e deite o preparado anterior. Leve ao forno a 180º entre 7 a 10 minutos. Retire e desenforme. Nota: Não abra o forno enquanto a cozedura. Deixe arrafecer o molotofe dentro do forno. Bom Apetite!! Fonte:

Bolo de Abóbora da Clara de Sousa....é uma maravilha!

Ingredientes:  4 ovos 70 g de margarina 350 g de açúcar 600 g de abóbora 120 g de farinha 120 g de farinha maisena 75 g de coco ralado 1 c. (de sobremesa) de fermento em pó Preparação:  Corte a abóbora em pedaços e leve a cozer em água. Coloque a polpa sobre um coador para perder toda a água da cozedura. Calque um pouco se necessário. Depois de escorrida deve ficar com aproximadamente 320 a 350 g. Bata as gemas com a margarina até ficar cremoso. Acrescente um a um os outros ingredientes, abóbora, açúcar, farinha de trigo, farinha maisena, coco ralado e fermento em pó. Por fim, junte as claras batidas em castelo. Unte e enfarinhe uma forma de buraco grande. Leve ao forno pré-aquecido a 180º C durante 40 a 45 minutos. Deixe arrefecer um pouco e desenforme.

Bolo de ananás formidável... bem fofinho e húmido

Ingredientes 1 lata de ananás das grandes 2 chávenas de chá de farinha 2 chávenas de açúcar 7 ovos 1 colher de café de fermento em pó Caramelo líquido q.b. 1. Ligue o forno a 180ºC. 2. Separe as gemas das claras e bata as claras em castelo com um pitada de sal. 3. Bata as gemas com o açúcar até obter uma massa homogénea e de seguida verta a calda do ananás. 4. Peneire a farinha e o fermento e junte ao preparado das gemas. 5. Por fim envolva as claras em castelo com gentileza. 6. Unte uma forma de chaminé com o caramelo e forre-a com as rodelas de ananás. 7. Se lhe sobrar ananás, corte aos pedacinhos e adicione à massa. 8. Leve o bolo ao forno por cerca de 35 a 50 minutos, vá verificando com o palito, não deixe cozer demais para não ficar seco. 9. Desenforme quente.  Fonte original todos os direitos reservados a:  http://desastresculinarios.blogspot.com