o nosso brunch mistério de ano novo inclui os ovos benedict mais fáceis e rápidos de sempre

Este ano, passámos a Passagem de Ano em família, coisa que já não acontecia há alguns anos. Todos juntos, sem amigos nem outros familiares. Fiz um delicioso linguine de trufa preta, com parmesão ralado, uma deliciosa receita do Gordon Ramsay, e hoje voltámos a cumprir a tradição que temos já desde que os miúdos eram pequeninos: um brunch de Ano Novo familiar. 

Só nós, em família, para fazermos o balanço de 2020 e a antevisão de 2021. Tudo isto, com deliciosos petiscos, para começarmos o ano em grande.

Esta é a nossa mesa de brunch para 2021!

2020-12-25-062902158.jpg

 

Ovos Benedict 

Se é daqueles que se assusta só de pensar em fazer um molho holandês caseiro no dia 1 de Janeiro, relaxe: eu costumo fazer a receita mais simples que existe. Só precisa de juntar num liquidificador 3 gemas de ovos, 1 colher de sopa de sumo de limão espremido no momento, 1 colher de sopa de vinagre de arroz, 1 colher de chá de mostarda de Dijon, uma pitada de flor de sal e uma pitada de pimenta preta moída no momento. Bata tudo durante cerca de 5 segundos. Quando estiver tudo bem ligado, comece a acrescentar aos poucos 125 g de manteiga derretida bem quente, sem parar de bater.

Quando a emulsão estiver no ponto (cerca de 30 a 40 segundos), o molho está pronto a servir. 

2020-12-25-062310779.jpg

Antes de fazer o molho, torre quatro metades de brioche para quatro pessoas e coloque na grelha do forno, durante cerca de 10 minutos, a 150 ºC, 3 fatias de bacon fininho por ovo (não se esqueça de colocar por baixo um tabuleiro forrado com papel vegetal porque vai pingar gordura e não vai querer ter de lavar o forno no início do ano). Faça os ovos escalfados seguindos esta dica facílima.

Coloque num prato meio brioche por pessoa, uma camada fininha de abacate esmagado, três fatias de bacon por cima (retire-as do forno só quando estiverem bem crocantes), um ovo escalfado e termine com o molho holandês no topo. As quantidades do molho holandês dão para 4 pessoas.

 

Panquecas japonesas 

2020-12-25-063138322.jpg

Esta é uma responsabilidade absoluta do nosso querido e promissor Mini-Misterioso com apetência para chef Michelin. Já há anos que ele quer fazer as panquecas sozinho. E o resultado tem vindo a melhorar a olhos vistos.

Este ano, resolveu fazer esta receita de panquecas japonesas. São de longe as panquecas mais altas e fofinhas que já comi. Por cima, colocou um divinal molho de brigadeiro. E o que é molho de brigadeiro?, pergunta Vossa Excelência. É facílimo de preparar. Só precisa de juntar numa panela, com o lume no mínimo, uma lata de leite condensado e uma colher de sopa de manteiga. Mexa. Quando a manteiga derreter, acrescente cinco colheres de sopa de cacau em pó. Continue a mexer durante mais cerca de cinco minutos, até o molho aquecer e ficar cremoso e bem misturado. Não deixe aquecer muito para não ganhar a consistência mais espessa dos brigadeiros.

Sirva as panquecas com o molho de bringadeiro por cima e uns mirtilos e framboesas no topo.

 

Crepes blinis 

IMG_20201225_153859.jpg

É a receita preferida da minha querida Mulher Mistério. E é facílima de preparar. Especialmente porque pode comprar os crepes blinis já prontos no El Corte Inglés.

Os blinis são uns mini-crepes originários da Rússia que são mais altos do que os crepes tradicionais porque levam claras em castelo. Eu adoro!

Quando chega a hora do brunch, só precisa de aquecer os crepes durante uns minutos numa frigideira anti-aderente, bater umas natas frescas até ficarem em espuma e servir: crepes quentes por baixo, espuma fresca de natas por cima e caviar Tzar (que é um delicioso sucedâneo de caviar produzido mesmo na Rússia) no topo.

Se quiser saber mais detalhes, veja a receita aqui.

 

Angulas 

IMG_20201225_164948.jpg

Depois das entradas, os pratos principais. E este ano optei por umas deliciosas angulas facílimas de preparar. Só precisa de esmagar 6 dentes de alho e aloirá-los com um bom fio de azeite virgem extra e uma malagueta esmagada. Junte as angulas e salteie durante dois a três minutos até aquecerem bem. Com umas tostas de pão alentejano a acompanhar, ficam deliciosas. 

 

Amendoins de wasabi 

É óptimo para ir picando ao longo do brunch. São uns amendoins crocantes envolvidos em wasabi em pó. Cá em casa, todos adoramos, especialmente os da marca Fascinations.

IMG_20201225_154141.jpg

Salmão selvagem fumado

Mais fácil não há. Salmão selvagem fumado, sumo de limão espremido no momento e alcaparras. Já está!

 

Bolo-Rainha

IMG_20201225_152012.jpg

Mais um habitué neste Brunch de Dia 1. Eu adoro o Bolo-Rainha da Garrett no Estoril. Vem carregado de nozes, amêndoas e essa raridade nos dias que correm que dá pelo nome de pinhões. Para comer no próprio dia ou uns dias depois, torrado e com um bocadinho de manteiga.

 

Pratas

E já que tive de ir à Garrett, ao Estoril, comprar o Bolo-Rainha, não podia sair de lá sem o melhor daquela pastelaria: as pratas (na mesma foto dos amendoins de wasabi). São bolachas finíssimas, crocantes e absolutamente viciantes. Eu era capaz de ir todos os dias de Bragança ao Estoril, só para comer aquela maravilha.

2020-12-25-062929824.jpg

Pão e manteiga 

Não há nada tão simples e tão bom como uma torrada com uma boa manteiga. E por isso recorri ao delicioso pão da Gleba, em Lisboa, para fazer as torradas deste ano. À mesa tenho o pão de trigo barbela e o pão alentejano da padaria. Para acompanhar, duas manteigas à escolha: a fantástica manteiga artesanal Rainha do Pico, feita na ilha do Pico, nos Açores, com o mais maravilhoso leite proveniente de vacas que pastam em liberdade; e a mais forte manteiga de Azeitão, feita com leite de ovelha.

 

Presunto e lombo curado 

IMG_20201225_152446.jpg

Outra novidade deste ano: o delicioso presunto e o lombo curado da Absoluto, que temos à venda na nossa loja online. Feitos a partir de porco Porco Preto de Raça Alentejana, criado nos montados da planície do Alentejo, em regime de liberdade, e alimentado 100% a bolota, em todas as fases do seu crescimento, são ultra-suculentos, saborosos e com um aroma intenso, com uma grande presença de estrias brancas na sua textura. Este ano, dominam a nossa mesa de brunch. Para completar, também temos fiambre fininho e peito de pato fumado.

 

Queijo fresco e marmelada

A marmelada foi caseira feita pela minha querida Mãe Mistério – sim, a senhora esmerou-se este ano – e os queijos frescos da fantástica Queijaria das Romãs. 

 

Mimosas 

IMG_20201225_154619 2.jpg

É claro que todas estas maravilhas tinham de ser acompanhadas condignamente. E por isso fiz umas irresistíveis Mimosas. É o melhor e mais fácil cocktail para o brunch: só precisa de juntar metade de espumante com metade de sumo de laranja natural espremido no momento. Como espumante, usei o imbatível Primavera Baga Bruto de 2017.

Com um brunch destes, 2021 não pode correr mal!

 

Um óptimo ano para si onde quer que o brunch esteja,

Ele

 

fotos: casal mistério

 

Powered by Blogger.