#fiqueemcasa: como celebrar o dia do pai fechado em casa de quarentena

Este vai ser um Dia do Pai diferente. Mas não é por isso que tem de ser pior do que é costume. Normalmente, juntamos toda a família – pais e Avós Mistério – e jantamos fora. Este ano, vamos ter de improvisar porque os avós já não vão para novos e têm algumas doenças que os colocam num dos principais grupos de risco do novo coronavírus.

Desde a semana passada que, a muito custo, os avós estão de quarentena em casa. Nós temos feito as compras de supermercado e vamos levar-lhas para eles não terem de sair. Mantemos as distâncias para não haver riscos e, por enquanto, tem corrido tudo bem.

Hoje, os meus queridos Filhos Mistério – que me receberam de manhã com um fantástico pequeno-almoço surpresa, com panquecas, abacate esmagado e muitas outras delícias... (vantagens de estarem em casa) – tiveram uma ideia maravilhosa: vamos fazer um jantar à distância. Mas com tudo preparado por nós, com se tivéssemos os avós cá em casa.

De manhã, decidimos a receita, ao fim da tarde vamos levar-lhes o jantar já pronto a casa e uma garrafa de vinho. Depois, às 21h em ponto, ligamo-nos por House Party – eles já baixaram a aplicação nos telemóveis, o que foi um verdadeiro filme! – e jantamos todos juntos o mesmo prato.

Não podemos estar na mesma mesa, mas podemos estar juntos através da aplicação, conversar uns com os outros e partilhar todos uma receita feita por mim. Eu sei que não é um Dia do Pai habitual, mas este ano o presente terá de ser assim. O importante é estarmos todos bem!

A receita escolhida foi um delicioso spaghetti com alho e cogumelos, do site The Kitchn. Eles são fãs de cogumelos e a receita leva apenas ingredientes frequentes em casa, o que é fundamental nesta época em que as idas ao supermercado têm sido racionadas ao máximo.

k_archive_8bb9554ca41aadb3995d0adbd907f11c62994b99

 

Para fazer esta beleza, só vou precisar de spaghetti, manteiga, azeite, cogumelos (eu vou usar cremini e shitake que são os que tenho em casa), alho picado, queijo pecorino ralado (eu vou usar parmesão porque é o que tenho no frigorífico) e salsa picada. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

O primeiro passo é colocar o spaghetti a cozer al dente, em água e sal, seguindo as instruções da embalagem.

Enquanto o spaghetti coze, aqueça um fio de azeite e uma colher de sopa de manteiga, numa frigideira, em lume médio. Acrescente os cogumelos, temperados com flor de sal e pimenta preta moída no momento, e deixe-os saltear, durante cerca de 5 minutos, até começarem a ficar tostados por fora. Adicione o alho picado (se gostar, pode também colocar um pouco de piripíri) e mais duas colheres de sopa de manteiga e cozinhe mais um minuto.

Quando o spaghetti estiver pronto, junte-o à frigideira com cerca de 180 ml da água onde o cozeu. Espalhe o queijo ralado por cima e envolva tudo no molho dos cogumelos até o queijo derreter.

Eu vou seguir todos os passos cá em casa mas não vou juntar logo o queijo ralado. Levo-o à parte e, um minuto antes do jantar, os avós só têm de aquecer o spaghetti e o molho numa frigideira e misturar o queijo ralado. À parte levo também um resto da água onde vou cozer a massa, para o caso de ser preciso ajustar o molho. E a salsa picada para espalharem por cima no momento de servir. Há-de correr bem…

 

Um óptimo Dia do Pai para todos os pais, onde quer que eles estejam,

Ele

 

receita e foto: the kitchn

Powered by Blogger.