Um conto de Natal | A casa da D. Gengibre

65429-casa de gengibre.jpg

A casa da D. Gengibre tinha deliciosas janelas de bolacha ornamentadas com açúcar e um jardim deliciosamente colorido, onde todas as crianças podiam brincar. Da sua chaminé, todos os dias, saiam deliciosos aromas que despertavam os habitantes da aldeia, era aqui que também vivia a bolacha Pai Natal. Nesta casa, para além da D. Gengibre e do Pai Natal, habitavam também diversas famílias: a família dos caramelos coloridos, a família dos chocolates de leite e as coloridas sombrinhas voadoras. Todos se consideravam uma família na casa da D. Gengibre.

Numa noite fria de inverno, sonhava a bolacha pai Natal um lindo sonho, do qual não queria acordar. Era véspera de Natal e todos estavam felizes na sua aldeia, as crianças brincavam na neve atirando flocos de açúcar umas às outras.

Todos tinham família e uma casa como a D. Gengibre, ninguém estava sozinho na ceia de Natal, pois havia uma mesa com deliciosas iguarias para todos. Não havia guerras nas aldeias vizinhas, não havia pobreza e todos eram amigos. Nas ruas, adultos e crianças cantarolavam canções de Natal e preparavam os seus últimos presentes para colocarem debaixo do pinheiro. Nesta noite fria, todos estavam acompanhados porque havia um lugar aconchegado onde ficar, até os animais tinham um lugar para pernoitar.

A bolacha Pai Natal não cabia em si de tão feliz que estava, havia um mundo cheio de paz, doçura e muita harmonia.

Mas a bolacha Pai Natal despertou do seu sonho e viu que tudo não tinha passado de um sonho maravilhoso, pois só alguns conseguiam celebrar o Natal em alegria, no seu lar, com comida, roupa e muito amor.

Então a bolacha Pai Natal pensou como poderia ajudar as crianças e adultos a terem um Natal Feliz. Falou com a D. Gengibre e reuniram todos aqueles que habitavam na casa. Combinaram que todos iriam preparar deliciosas iguarias que iriam ser distribuídas pela bolacha Pai Natal, nessa noite. Assim, pelo menos uma vez no ano todos seriam felizes e estariam com o coração cheio de alegria.

E assim foi, enquanto a bolacha Pai Natal distribuía as doces iguarias pelas aldeias vizinhas, os habitantes da sua aldeia foram atraídos à casa da D. Gengibre pelos deliciosos aromas que percorriam todas as ruas.

Assim, com a ajuda de todos, foi preparada uma mesa para a ceia de Natal onde todos cabiam, repleta de coloridas e saborosas iguarias natalícias que cada um tinha preparado com muito carinho.

Events-buiscuiteers-dining-room-3000-1875-1024x640

A aldeia aguardava alegremente o regresso da bolacha Pai Natal que já tinha cumprido a sua tarefa, surpreenderam-no com a enorme mesa da ceia de Natal, onde todos juntos celebrariam o Natal.

Todos se sentiram gratos pela atitude do Pai Natal, acreditando que com a sua ajuda e a ajuda de todos era possível realizar sonhos.

Este é o meu conto de Natal, desafio lançado pela imsilva!

Ho, ho, ho! Feliz Natal a todos!

Bolachas de natal.jpeg

Fontes:

Casa de Gengibre

Mesa da Casa de Gengibre

Bolachas de Natal

Conto original

Powered by Blogger.