Viagem a Coimbra - Parte 2

Dia 1

Recentemente fui a Coimbra... cada vez mais gosto de viajar e cada vez mais tenho vontade de partir à descoberta do nosso país, e não apenas de destinos lá fora! Na semana passada partilhei convosco o meio de transporte que escolhi e o local incrível onde fiquei alojada, que podem ver AQUI. Hoje vou-vos falar um pouco sobre os principais pontos que visitamos no primeiro dia da viagem, os meus locais favoritos... Estão preparados?! Vamos lá então!


Museu Nacional Machado de Castro

O Museu Nacional de Machado de Castro é um dos mais importantes museus de Belas-Artes de Portugal, com vários núcleos de escultura, pintura e artes decorativas, ocupando as antigas instalações do Paço Episcopal de Coimbra (onde funcionava a antiga Igreja São João de Almedina). Possui este nome em homenagem ao escultor conimbricense Joaquim Machado de Castro.

Museu Nacional de Machado de Castro.

Todo o museu vale a visita, mas a minha parte favorita foi, sem dúvida alguma, a Capela do Tesoureiro... originalmente esta capela (que vêem na fotografia abaixo) integrava a cabeceira da igreja do Convento de S. Domingos, que hoje já não existe. Em 1963 decidiram desmontar e reedificar a capela no pátio interior deste museu! Esta capela é uma obra maravilhosa, dedicada a Nossa Senhora da Assunção... e consegue captar o nosso olhar durante horas! Tantos são os detalhes, tamanha é a sua beleza... de cortar a respiração!

Capela do Tesoureiro, que integrou em tempos a cabeceira da
igreja do Convento de S. Domingos.

A partir do terraço do museu temos uma vista maravilhosa sobre a cidade. Existe no museu um restaurante com esplanada, onde podem tomar um copo e desfrutar de um bonito pôr-do-sol!

Vista sobre a esplanada do museu, e a cidade de Coimbra.

A entrada no museu é gratuita para todos os cidadãos, nacionais e estrangeiros residentes em território nacional, aos domingos entre as 10h e as 14h. Nos restantes dias e horários, a entrada tem um custo de 6,00€.


Ponte de Santa Clara

Do lado direito do rio Mondego, mesmo antes de atravessar, encontramos o Largo da Portagem, uma zona bem movimentada da cidade onde encontram várias pastelarias, restaurantes e lojas de recorsações.

Praça do Largo da Portagem.

A Ponte de Santa Clara, é uma ponte rodoviária sobre o rio Mondego, no centro da cidade de Coimbra em frente do Largo da Portagem, o centro da cidade. A vista é muito bonita e vale a pena percorrê-la ao pôr-de-sol e saborear a brisa...

Ponte de Santa Clara ao pôr-do-sol.

Após atravessar a ponte paramos para almoçar no La Vara, uma hamburgueria artesanal com um ambiente descontraído e amoroso. O atendimento é simpático e bastante rápido, tendo em conta que tudo é preparado na hora, pelo que vale a visita.

Hamburgueria La Vara - Handmade Burgers & Portuguese Wines.

Pedi o hambúrguer best seller da casa (hambúrguer Classic), que vem acompanhado de uma dose generosa de batatas fritas e uma maionese de alho. O hambúrguer estava muito saboroso, bem suculento! Torna-se um pouco difícil comer devido à sua altura, quase impossível comer à mão!

Hambúrguer Classic, com alface, tomate, cebola crocante,
pickles, queijo cheddar, maionese e ketchup.


Quinta das Lágrimas

A Quinta das Lágrimas ocupa mais de 18 hectares, em torno de um palácio do século XIX requalificado, na freguesia de Santa Clara. Os seus jardins acumulam memórias desde o século XIV... e foram o palco de uma das mais belas histórias de amor de Portugal e de várias lendas populares! Aqui pode ver a Fonte dos Amores e a Fonte das Lágrimas, cenário dos amores e desamores de D. Pedro I e de D. Inês de Castro, uma espécie de Romeu e Julieta de William Shakespeare sobre solo português.


Para quem não conhece a história, D. Pedro era filho do rei D. Afonso IV, e herdeiro do trono de Portugal, e estava prometido à espanhola D. Constança Manuel que, quando veio para Portugal, se fez acompanhar pelas suas aias, entre elas Inês de Castro. Mas quis o destino que D. Pedro e Inês se apaixonassem, dando início a um trágico romance e a um intenso drama político!

O rei não teve alternativa senão exilar Inês num castelo na fronteira castelhana. Mas, apesar da distância, o amor não terminou e, quando D. Constança faleceu durante o parto, e D. Pedro fez com que Inês regressasse a Portugal, e foram viver juntos para a Quinta das Lágrimas, provocando um enorme escândalo na corte!

Pedro e Inês tiveram quatro filhos, factos que apenas veio agravar a sua situação. Após várias tentativas para terminar esta união, D. Afonso IV, pressionado pela corte, manda executar Inês de Castro durante uma viagem do filho. Reza a lenda que as lágrimas derramadas por Inês deram origem à Fonte das Lágrimas, na quinta com o mesmo nome. Ainda hoje se vê na fonte o sangue derramado aquando do seu assassinato...

Mas a história não termina aqui! Anos mais tarde, após a morte do pai, D. Pedro é coroado rei de Portugal e dá início a uma caça aos assassinos de Inês, e presta-lhe uma última homenagem... faz de Inês rainha após a sua morte! Ordenou que desenterrassem Inês, que a vestissem com trajes reais e que fosse coroa e que, mesmo depois de morta, todos aqueles que a desprezaram, lhe beijassem a mão.

Agora os restos mortais de Pedro e Inês descansam no Mosteiro de Alcobaça. Os seus túmulos encontram-se frente a frente para que, diz a lenda, "possam olhar-se nos olhos quando despertarem no dia do juízo final".

A Quinta das Lágrimas encontra-se aberta de 3ª feira a domingo, das 10h às 19h, e a entrada tem um custo de 2,50€.

Detalhe dos jardins da Quinta das Lágrimas.


Ponte Pedonal Pedro e Inês

A Ponte Pedro e Inês é uma ponte pedonal e de ciclovia sobre o rio Mondego, no Parque Verde do Mondego da cidade de Coimbra, a montante da Ponte de Santa Clara e a jusante da Ponte Rainha Santa Isabel. A caminha é muito agradável e permite uma visão diferente sobre ambas as margens da cidade!

Ponte Pedonal Pedro e Inês.


Sé Velha de Coimbra

A Sé Velha é um dos edifícios românicos mais importantes do país! A sua construção teve início algum tempo depois da Batalha de Ourique, em 1139, quando Afonso Henriques se declarou rei de Portugal e escolheu Coimbra como capital do reino.

A Sé Velha é um edifício imponente que se assemelha a um pequeno castelo! Além do espaço interior é possível também visitar o claustro, construído em estilo gótico, que possuí um pequeno jardim no centro.


O bilhete para visitar a Sé Velha custa 2,50€.

Sé Velha de Coimbra (frontal).

Sé Velha de Coimbra (traseiras).


Sé Nova de Coimbra

A Sé Nova encontra-se no Largo da Feira, bem próxima da Universidade de Coimbra. Inicialmente era a Igreja do Colégio de Jesuítas, o primeiro colégio do género em todo o mundo!

O bilhete para visitar a Sé Nova custa 1€.

Sé Nova de Coimbra.

Powered by Blogger.