physalis... a fruta que faz milagres pela nossa saúde. Conhecida pela fruta "mágica" pode cultivar-se num vaso na sua varanda....

physalis... a fruta que faz milagres pela nossa saúde. Conhecida pela fruta "mágica" pode cultivar-se num vaso na sua varanda....


Com apenas 53 calorias por 100 gramas, a physalis contribui para melhorar vários aspetos do organismo.

Rica em fósforo, ferro, carotenoides e flavonoides os benefícios desta fruta exótica vão desde fortalecer o sistema imunitário a auxiliar no processo de emagrecimento.

Pode conhecer aqui alguns, assim como receitas para incluir a physalis na rotina alimentar.






Devido à sua composição nutricional, a physalis traz vários benefícios ao organismo, de que são alguns exemplos:


Fortalece o sistema imunitário devido à quantidade de bioflavonoides

Contribui para reduzir os níveis de mau colesterol

Rica em antioxidantes, evita a formação de radicais livres no organismo e, consequentemente, ajuda a evitar doenças e a combater o envelhecimento precoce

Ajuda a regularizar o trânsito intestinal

Contribui para a sensação de saciedade devido à presença de fibras na sua composição

Ajuda no processo de emagrecimento por acelerar o metabolismo e reduzir o stress e a fadiga, devido à presença de vitaminas do complexo B

Diminui o risco de anemia por ser uma boa fonte de ferro

Ajuda na recuperação e reconstrução muscular devido à presença de proteína

Tem capacidades terapêuticas devido à presença de fisalina, uma substância que atua como anti-inflamatório

Informação Nutricional por 100gr:
Calorias: 53
Hidratos de Carbono: 11,2g
Proteína: 1,9g
Lípidos: 0,7g







Originária dos Andes a Physalis peruviana L., conhecida em Portugal por tomate-capucho, alquequenge e capucha, é a espécie mais difundida. De ciclo curto, pode ser plantada em qualquer época do ano, adaptando-se bem a climas quentes e manifestando tolerância ao frio. Não gosta de excesso de humidade nem de geada, sendo fundamental ter estes aspectos em conta aquando da escolha do local para a sua colocação. Se necessário, nas regiões onde é habitual a ocorrência de geada, proteja as plantas durante os períodos mais críticos.

Como começar?

Escolha um local para plantar Physalis tendo em atenção que este arbusto pode atingir 2 m de altura e que um dos principais factores a ter em conta é o vento pois a planta pode partir facilmente com ventos fortes. A plantação junto a um muro será uma excelente escolha. Prefere solos franco-arenosos, ricos em matéria orgânica e com pH entre 5,5 e 6,8, devendo evitar-se locais sujeitos a encharcamento e onde anteriormente já tenham sido cultivadas plantas da mesma família, tais como o tomate, o pimento ou a batata.

Se plantar num vaso na varanda coloque algumas varas para apoiarem o crescimento da planta.


Como produzir?

Pode adquirir sementes (que são de tamanho muito pequeno) ou a planta já formada. A sementeira surge como uma boa opção uma vez que é fácil de executar e, de modo geral, a percentagem de germinação é superior a 90% - 95%. Coloque as sementes a cerca de 1 cm de profundidade em vasos com substrato próprio para sementeiras, que pode adquirir no supermercado, cobrindo-as de seguida. Tenha o cuidado de manter sempre o substrato húmido mas não encharcado. Poderá optar por fazer um pequeno viveiro no seu quintal protegido do frio, em Janeiro/Fevereiro, pois apesar da sementeira poder ser realizada durante todo o ano, devem evitar-se os meses mais frios para o desenvolvimento das plantas. São necessários 20 dias para que a germinação ocorra. Quando as plantas atingirem cerca de 15 cm-20 cm transfira-as para o local definitivo. De preferência, faça a plantação em meados da Primavera pois as temperaturas já serão mais amenas. Disponha as plantas espaçadas entre si 30 cm-50 cm e quando atingirem sensivelmente 70 cm de altura, fixe-as a uma cana ou a outro tutor de forma a dar-lhes estabilidade quando iniciarem a produção. Como planta rústica que é, não exige grandes cuidados não podendo, contudo, negligenciar-se a rega.

Quando colher?

A produção de frutos terá início quatro a cinco meses após a plantação podendo prolongar-se durante seis a oito meses. A colheita inicia-se quando as sépalas que envolvem o fruto ficam com um tom acastanhado e quase transparentes, fazendo lembrar o papel de arroz, apresentando as bagas no seu interior uma coloração laranja-amarelada. Os frutos devem ser colhidos, semanalmente, com algum cuidado para não danificar a planta. Um só arbusto poderá produzir até 3 kg de frutos, conforme as condições de localização e clima e durar cerca de 3 anos em climas amenos.

Os frutos contêm elevada quantidade de sementes que, no caso de não serem colhidos, ao caírem no solo espalham as sementes ao redor da planta mãe, dando origem a novas plantinhas que pode até distribuir pelos vizinhos e amigos.

E depois de colher?

De sabor agridoce, o fruto pode ser ingerido ao natural sem qualquer preparação ou recoberto com uma camada de chocolate proporcionando um fascinante contraste de sabores.

De aspeto invulgar, o fruto serve como elemento decorativo na gastronomia.

Pela sua versatilidade, o fruto é usado em compotas, doces, licores e saladas de fruta.
Powered by Blogger.